Olé para como você é, porque eu gosto de você assim, ole para o que você acredita, para o que você quer, porque seus olhos ainda me comove, porque você continua válida, ole, porque você está sempre lá, quando eu ainda vejo você e você morre, você morre para mim, quando você me faz rir ole, ole para o seu gosto pela vida, sua maneira de pensar e agir.
Olé sempre estar em meu melhor, eo pior não deixar nem por um momento. Olé saber amar-me, a procurar um lugar para ser corajoso, por me deixar ser eu e quero ser e têm tanto a perder.
Para todas as risadas que você desenha no meu rosto. Por acreditar em mim e mesmo quando deixei de acreditar em mim mesmo.
Para vir me procurar, esperar e acompanhar. Ao fazer isso ainda valer a pena, para nunca parar de lutar, de resistir, choram ... Nunca pôr nenhum fim.
E graças por me chamar e me dizendo não, não aqui! Quando eu estava no caminho certo. Obrigado por escutar sempre! E ser meus olhos, meus ouvidos, quando eu perdi. Por me deixar ser uma menina e uma mulher sempre que eu por favor.
Tendo sido acumulou milhares de razões para me odiar, e eu não.
Olé para encher-me de alegria todos os dias para trazer felicidade a minha vida. Para a paixão e ternura que ainda enchem nossos dias. Querer compartilhar comigo a cada minuto. Indo sempre na mesma direção, por me dar tantos momentos e preencher sentido.
Olé porque você nunca parou de aprendizagem, olé por me ajudar a ser melhor. Olé por ser minha inspiração. Para ser tudo.
Para esta história, nós dois. E estes dois grandes anos que deu vida a mil pulsos bater o que temos desafiado.

Graças a esta anônima carta de amor